quinta-feira, 29 de maio de 2008

Quereres

Hoje acordei cheia de quereres. Querendo tudo o que mereceço e o que ainda vou merecer.

Querendo sorrisos sinceros, amizades verdadeiras, brincadeira no lençol. Querendo ver o sol me dar bom dia, porque sim, hoje ele nasceu para mim. Logo cedo adentrou a janela do meu quarto e sorriu.

Hoje eu quero o que ainda está por vir, o que ainda é cheio de magia. Hoje eu quero ter peito aberto pra encarar o mundo e sorrir para quem é especial.

Hoje eu quero dançar, igual a ave que voa pra bem longe sem ter o menor compromisso com o voltar.
Porque se é que existe volta, ela sabe esperar. Sabe esperar na janela feito vizinha fofoqueira que comenta a vida alheia.

Quero liberdade de criança que ainda não foi doutrinada pelos padrões do que pode e do que não pode.
Quero companhia da felicidade, mas não da euforia. Mas daquela felicidade com ar de contentamento, de alegria sincera. Aquela felicidade que não precisa de nada externo, que se basta.

E basta-se, assim, porque quem não sabe andar sozinho nunca vai provar o gosto e gozo das grandes conquistas.

Grandes conquistas são aquelas vitórias de nós mesmos, quando se resolve rearrumar a casa, limpar o armário, cortar o cabelo, limpar o e-mail.
Grandes conquistas exigem planejamento, ainda que muito do que é planejado realmente aconteça como menos esperamos. Mas não digo planejamento do cenário e sim planejamento de si mesmo.

Preparar-se para deixar o que tem que ir embora ir e para dar boas vindas ao que se apresenta de novo, ainda que de novo.
Quero também as palavras. As palavras que são ditas e as que também não o são, porque existem mil maneiras de se dizer algo, até mesmo sem nada dizer.

Palavras amigas: amor, amizade, carinho, dedicação, abdicação, resconstrução, reestruturação. Reinauguração!

Quero que a vida seja um reinaugurar todo dia e que diariamente algo que pesa seja deixado de lado e algo que acrescenta seja somado. Não, não estou falando de grandes mudanças, mas das pequenas. De um novo livro lido, uma nova ótica, um novo propor.
Propor-se a tentar sem compromisso com o acertar.

Quero sentir, porque é de sentidos que a vida é feita. Então quero perfume de flores, coração acelarado, dia de domingo na cama, suor, orgasmo e gozo.
Quero sentir mas não por sentir. Sentir porque a vida é um breve espaço cedido por alguém a nós.

2 comentários:

Ela disse...

É tão bom ter querere...
Cada novo dia precisa despertar em nós este desejo.


O que eu mais amei?

"Quero liberdade de criança que ainda não foi doutrinada pelos padrões do que pode e do que não pode."
É realmente perfeito quando não nos curvamos ao dotrinamento, que a vida nos impõe.

Boa semana

Carol Montone disse...

Quero te beijar amiga. sinta esse gostinho de saudade. Querer é viver.
beijosss
Carol Montone