domingo, 1 de fevereiro de 2009

Por um fio....


Por um fio de explodir. Por um fio de sair correndo. Por um fio de jogar tudo para o alto. Por um fio. Na corda bamba. Dizem as más línguas que quando algo desanda, o resto todo toma o mesmo destino. Como nunca fui de acreditar no senso comum me recuso a acreditar agora.

Embora haja grandes sinais de dias difíceis, de guerra, me recuso a acreditar que o barco possa ter tomado rumo oposto ao que remo. Nem as palavras me fazem companhia. Parece que minha inspiração foi embora. Deve estar por aí trancafiada em algum canto junto com aquela gargalhada gostosa que sempre me foi habitual.

É quando o grito não sai e corpo responde como pode. É quando o porto seguro vai embora e o norte aponta para o sul. Quando tudo que se diz é pouco. Quando as maiores certezas se transmutam em ponto de interrogação. Quando a neblina impede a visão de dias melhores.

Por favor, eu quero colo. Não fala nada, só me abraça porque não há o que ser dito.Não me pergunte porque. Porque eu sei bem os porquês mas não tenho a menor intenção de explicá-los.

Não, eu não quero ser super mulher nesse momento. Não quero e não posso. Está tudo do avesso. E assim a vida segue. As palavras faltam. Por favor, me diga o que fazer, me aponte uma saída sem que tenha que ser fuga.

5 comentários:

Ela disse...

A gente pode ainda muito mais quando imagina que vai explodir...

Tenha certeza que a lua trará sinais de aconchego.

Ofereço um abraço, desejo que ainspiração volte, apesar de perceber que ela não foi embora.

carinho!

Mary disse...

Os dias de tempestade~não são incomuns. Não ver a 'luz no final do túnel' é ruim. Mas pior que isso é nem ver o túnel!
Há uma saída, sempre há!
E as respostas podem estar aí, bem dentro de ti o tempo todo.
Fica bem, querida.
Beijos meus.

Camila disse...

"Espera que o sol já vem"
É que ando repetindo para mim nos dias em que me encontro assim...
Um beijo e muita luz.

[P] disse...

A saída, esta você mesma conhece o caminho. O ruim é que precisamos ser fortes demais, sempre, o tempo inteiro, se quisermos enfrentar saídas deste tipo. Mas somos vulneráveis, no fim das contas, e por isso tudo é tão doloroso...

Conte SEMPRE, sempre comigo, Lu.

Um beijo.

Di disse...

Quando o momento confuso passar você encontra o caminho.