sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Adeus ano velho, feliz ano novo!


Não, eu não vou prometer entrar na academia, emagrecer dez kilos, parar de fumar, esquecer aquela paixão. Plantar uma árvore, voltar a comer carne, ser mais sensata, menos impulsiva, menos amante mais amiga.

Não, eu não vou prometer que 2009 será um ano de superação, de mil e uma realizações, muito menos serei super mulher. Não, eu não vou depositar no pobre do ano todas as minhas expectativas, meu príncipe no cavalo branco, minha promoção no trabalho, aquele carro novo que vai estar na minha garagem e muito menos aquele partidão que minha mãe sempre sonhou.

Creio sim que seja época de renovação. Mas para renovar e inovar, dessa vez não haverá promessas. As coisas vão acontecer na hora e da forma que tiverem que acontecer. Faço votos sinceros a mim mesma que em 2009 eu aprenda que nem tudo está sob controle e que ao invés de fazer desse fato um drama eu sinta o gosto agridoce que as coisas inesperadas trazem consigo.

Tudo bem, tudo bem. Um pouquinho menos dona da verdade e um pouquinho menos intolerante. Mas não prometo nada. Só vou tentar.

E que esse ano ímpar (para mim, anos ímpares são sempre os melhores) venha cheio de surpresas, e que as boas me tragam um sorriso de criança, e as não tão boas assim me tragam algum aprendizado sem que para isso eu tenha que endurecer.

Ao mundo desejo do fundo do peito que 2009 seja um ano de mais tolerância, tolerância às diferenças. De mais amor, amor ao próximo e amor a si mesmo. Porque parto da premissa que só ama ao próximo aquele que ama a si mesmo.

Aos amigos desejo horas de conversa fiada, abraço apertado, um amor daqueles de tirarem a gente de órbita, muito dinheiro no bolso, saúde para dar e vender.
Fechado o balanço de 2008 é hora de sorrir para 2009 sem creditar a ele qualquer responsabilidade. Deixa o ano que nasce bater na sua porta e invadir sua alma. E que cada dia desse novo ano seja de fato um novo dia.

À minha mãe Oxum peço proteção e saúde para concretizar todos os meus planos e resignação para aceitar que nem todos serão concretizados. Que os ventos soprem a meu favor e a favor daqueles que têm disposição de viver.

Vai 2008, com todas as suas marcas e que nele fique o que não quero mais. E que venha um ano novinho, todo decorado de luzes e com cheiro de flor. Com muito amarelo e muito cor- de- rosa.

Vem 2009 que te quero bem!

5 comentários:

[P] disse...

"Vai 2008, com todas as suas marcas e que nele fique o que não quero mais. E que venha um ano novinho, todo decorado de luzes e com cheiro de flor." Isso mesmo, Luciana! Um 2009 maravilhoso pra você, viu?

[Para mim, os anos pares sempre foram melhores, mas aguardo um 2009 de mudanças. Sem promessas, apenas sentir e viver mudanças, sabe?]

Beijos.

Leonardo Werneck disse...

Isso aí, sem promessas... deixa 2009 chegar com suas surpresas e desafios, deixa que o dia a dia se encarregue de mostrar como e quando deverá mudar, aperfeiçoar, inovar e renovar.

Sem promessas é que se vive bem

Bom 2009 pra ti.

Beijo

Luiz Gomes disse...

Talvez já seja uma super mulher.
Não encare isto como uma cantada piegas. kkkkkkkkkkk.
Feliz Ano Novo.

P.S. pelo tom que usei acabei fingindo uma intimidade. Enfim, estou te linkando. Espero que faça o mesmo.

Ela disse...

ASSIM EU O ESPERO, COM TUDO DE MUITO BOM.
Quanto as cores, aqui ele que venha com fundo verde e com nuances coloridas.
Pra voê o desejo de concretização.
abraços querida

. fina flor . disse...

Lu, querida, também não prometi nada, mas quero tuuuudo, rs*

beijos e tudo de mais lindo para ti,

MM.