segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Da falta de ausências...


Nunca sofri de ausência. Ausência de afeto, ausência de amor, ausência fraterna. Jamais as palavras deixaram de caminhar ao meu lado, como companheiras e cúmplices de uma história que conto em tom vermelho vívido.

Nunca sofri da ausência de sentidos. E hoje, mais do que ontem, sinto. Sinto o calor do homem amado, do abraço apertado, das nossas horas. Sinto uma completude que enobrece a alma e enriquece uma trajetória temperada de cardamomo.

Sinto-me completa de alegrias que ainda estão por vir. De um prenúncio que embala meu ventre e que dança pelas minhas curvas. Da dança da vida, tão rica. Do hoje, do amanhã, do sempre. Do ciclo encerrado, do abraço apertado, de você ao meu lado. Porque tudo começa e se encerra na minha vontade de ser.

De ser um pouco diva, um pouco amiga, um pouco amante. De ser aquilo que me cabe, que me sacia, que me torna viva. Porque só quem conjuga o verbo sentir, vive. Só quem sente transborda. Não que a razão não seja fiel escudeira, mas, mesmo ela sente.

Das palavras que pari, nenhuma delas me apetece mais do que amor. Amor de entrega ao que, e a quem se ama. Daquele que caminha junto, que vibra. Da poesia que vejo na roda viva, vida, fugaz.

Da poesia que carrego no sobrenome. Carlos Drummond Andrade, Mário de Andrade, Eugenio de Andrade, Luciana Andrade. De tudo que quero e se quero, posso. Nada me estanca, porque flui como cachoeira.

Do que se sente e fim.

6 comentários:

Estava Perdida no Mar disse...

E não ha nada melhor do q amor

Clarice disse...

Ai ai ai, receber como bônus da poesia, Andrade no sangue, na veia, no sentir intenso. Viva, querida! Viva tudo que o que faz a vida ter sentido, vc merece! beijos da janela

Rebeca Ukstin disse...

ah ... o amor!
De que vale a vida sem esse mistério ?? rs

espero sua visita no 'Tempero',espero que goste...
abraços,

Rebeca

. fina flor . disse...

sim, amiga, você carrega o nome dos poetas porque és poesia em movimento.

te adooro e feliz por seu momento

beijos e boa semana,

MM.

Cαmilα ♥ disse...

Cada vez mais, me apaixono pela sua escrita. Andrade é um sobrenome a sua altura. BeijOs

Daykerson disse...

Desde quando entendo o que se passa comigo eu sofro de ausencia. Muitas vezes não faço idéia de ausencia de que.
Passando para uma visita rápida. Gostei do que ví aqui. Meu blog andou inativo desde ano passado, mas resolvi reativa-lo, e agora estou buscando novos amigos blogueiros, e novas pessoas que gostem de escrever, como eu.
Posso linkar seu blogger no meu?
Passe pra uma visita quando puder!
Até!