terça-feira, 23 de setembro de 2008

Who Knows...


Se não fosse essa sua mania de fingir indiferença quem sabe você até servisse. Quem sabe se você fosse um pouquinho mais atirado, um pouquinho mais bem resolvido, um pouquinho mais espontâneo.

Quem sabe se tudo não fosse pensado, se você cedesse ao que realmente deseja, se você percebesse que nada há de errado em vir matar minha vontade de me perder e me achar em você.

Quem sabe um dia você descubra a sutíl diferença de querer e arder. Um dia quem sabe volte a descansar no meu ventre depois de horas de êxtase e calor. Quem sabe um dia, você entenda que esse orgulho idiota é realmente idiota e que sem você a vida flui bem mas com você a vida queima.

Quem sabe um dia você compreenda que não quero rosas vermelhas e dias de sessão pipoca e cinema. Quem sabe um dia entenda que só quero você porque não posso você.

Quem sabe, talvez quem sabe, você bata na minha porta e me invada com sede de quem vive em deserto e que deixe suas marcas porque as lembranças hoje são raras e rasas.

Então meu bem, quem sabe um dia você perceba que eu sou um brinquedo de luxo e você uma criança pobre. Mas que na minha mania de fazer caridade até quem sabe... Eu possa ceder.

13 comentários:

Leonardo Werneck disse...

Humm, um belo recado pra alguém!

Gostei daqui.

Beijos

T disse...

Quem sabe um dia você descubra a sutíl diferença de querer e arder.

QUE LINDO!
sério. Até salvei.

Camila disse...

Intenso...

Tarci disse...

perfeito!

e conheço alguém que mereceria de mim um recado como esse... hehehe

beijo.

Cadinho RoCo disse...

Com que ternura o caminho aparece por entre suas palavras. Depois disso, quem sabe sabe, quem não sabe, que faça por merecer.
Cadinho RoCo

Estava Perdida no Mar disse...

E quem sabe se um dia...este dia chegar...vc já esteja totalmente cansada dele.
Rs...
Bjs

Ultra Violet disse...

Wow!

Este texto é de sua autoria mesmo?

Ser rasa não é pra mim. Profundidade até no abismo que caio sem ter fim.

Eu não gosto de nada pouco. Ou tudo ou nada. A-do-rei!

Bjs.

paula barros disse...

Comigo, entendo sempre a indiferença, como quem diz claramente que não me quer.
belo texto.
a pensar..
abraços

[P] disse...

U-I!

Arrasando com alguém ou é só impressão minha, Luciana?

Beijos.

William Gomes disse...

Se não veio, vá.

Cris Cardoso disse...

Quem sabe um dia, pessoas feito essa que vc cita no texto compreendam que o mais sagrado é o hoje, que o melhor é o agora e que esperar pela melhor onda (amanhã), pela próxima oportunidade (amanhã) e pelo que deve ser (amanhã) nada mais é do que remediar tudo que todas essas possibilidades traRIAM SE existissem MAS como não foram manifestas, não serão o amanhã. No máximo, seriam o hoje, a semente.
Parabéns pela profundidade do seu texto.
Cris

ana d. disse...

toda a gnte por vezes tem um coraçãozinho de manteiga!!!!!!

!^)

[P] disse...

Vim agradecer pelas palavras gentis deixadas por lá, Luciana. Espero que essa fase passe logo e eu consiga enterrar este assunto de vez.

Brigada, viu?

Beijo.